Pular para o conteúdo principal

Prosa | Amando sozinho.

Um menino se olhando no espelho sente-se feio e chora, depois pensa porque sou assim? Me amo sozinho e ninguém me nota, será que serei condenado por minha aparência?
Então uma voz no fundo de seu coração lhe diz baixinho, você é lindo não se deixe enganar. De repente uma luz ilumina seu olhar, e seu rosto parece belo como se fosse um príncipe a admirar a sua beleza refletida na água azul do lago.
Então o menino sorri e pensa sou mesmo belo, não preciso viver excluído de meus amigos.


  Mais uma vez ele se olha e nota uma semelhança enorme com sua mãe e pensa, minha mãe é linda! Mesmo que todos digam que ela é feia, eu não acho, para mim é a mulher mais bela que já conheci, então ele fecha os olhos e pensa, serei belo sempre belo para quem me amar. 
  Os olhos veem, mas o coração enxerga com os olhos do amor, sendo assim ninguém é feio e nem precisa sentir vergonha de si mesmo.
  O menino aprendeu que na vida é preciso amar-se primeiro, então depois amar o próximo, quem se ama nunca se sentirá feio ou se amando sozinho. 

Texto da escritora Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual.
Luzia Couto é autora do Romance "Uma prisão no paraíso", á venda nas livrarias Clube de Autores (Versão Impressa) e Amazon (Versão Digital)


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
  A boy looking at himself in the mirror feels ugly and cries, then thinks why am I? I love myself and nobody notices me, will I be condemned for my appearance?
 Then a voice deep in your heart tells you softly, you're beautiful do not be fooled. Suddenly a light illuminates her gaze, and her face looks beautiful as if it were a prince admiring her beauty reflected in the blue water of the lake.
 So the boy smiles and thinks I am really beautiful, I do not have to live excluded from my friends.
 Once again he looks at himself and notices an enormous resemblance to his mother and thinks, my mother is beautiful!
 Even though everyone says she's ugly, I do not think so, for me she's the most beautiful woman I've ever met, so he closes his eyes and thinks, I'll always be beautiful to those who love me.
 The eyes see, but the heart sees with the eyes of love, so that no one is ugly and need not feel ashamed of itself.
 The boy learned that in life one has to love oneself first, then one has to love others, one who loves oneself will never feel ugly or love oneself.

Text of the author Luzia Couto. Copyright The author is reserved. No part of this work may be copied, collated, reproduced or reproduced in any medium without the express authorization of the author under penalty of violation of the Brazilian and International Laws for the Protection of Intellectual Property Rights.

Luzia Couto is the author of the novel "A Prison in Paradise", for sale at bookstores Club de Autores (Printed Version) and Amazon (Digital Version)

----------------------------------------------------------------------------------------

 Un muchacho que mira en el espejo se siente feo y gritos, luego pensar porque yo soy así? Amo mi solo y nadie me avisos, es que será juzgado por mi apariencia?
 Entonces una voz en su corazón le dice en voz baja, que está hermosa, no se deje engañar. De repente, una luz ilumina los ojos, y su rostro se ve hermosa como un príncipe para admirar su belleza reflejada en el agua azul del lago.
 Entonces el niño sonrió y creo que soy muy bonito, hay necesidad de vivir excluido de mis amigos.
 Una vez más se ve y se nota un gran parecido con su madre y cree que mi madre es hermosa!
 Incluso si todo el mundo dice que es fea, no creo, para mí es la mujer más hermosa que he conocido, a continuación, cierra los ojos y piensa, voy a ser siempre bella hermosa para los que me aman.
 Los ojos ven, pero el corazón ve con los ojos del amor, para que nadie es feo y no tiene por qué sentir vergüenza de sí mismo.
 El niño aprendió que en la vida hay que amarse a sí mismo en primer lugar, a continuación, después de la próxima amor, que te ama nunca se siente feo o amarse a sí mismo.


Luzia Couto escritor del texto. Los derechos de autor reservado al autor. La copia, el collage, reproducción o divulgación de cualquier tipo en cualquier medio de todo o parte de este trabajo sin permiso del autor bajo pena de violación de la ley brasileña y Protección Internacional de los Derechos de Propiedad Intelectual.

Luzia Couto es autor el romance "Una prisión en el paraíso", a la venta en las librerías Autores Club (Versión impresa) y Amazon (versión digital)

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Un garçon regardant dans le miroir se sent laide et cris, alors pensez parce que je suis comme ça? Aimez-moi seul et personne ne me remarque, est que je serai condamné par mon apparence?
 Puis une voix dans son cœur lui dit doucement, vous êtes belle pour ne pas être dupe. Soudain, une lumière éclaire ses yeux, et son visage est beau comme un prince pour admirer sa beauté reflète dans l'eau bleue du lac.
 Alors le garçon sourit et pense que je suis vraiment beau, pas besoin de vivre exclu de mes amis.
 Encore une fois il regarde et remarque une énorme ressemblance avec sa mère et pense que ma mère est belle!
 Même si tout le monde dit qu'elle est laide, je ne pense pas, pour moi est la plus belle femme que je connaisse, puis il ferme les yeux et pense, je serai belle toujours belle pour ceux qui me aiment.
 Les yeux voient, mais le cœur voit avec les yeux de l'amour, de sorte que personne n'est laid et n'a pas besoin d'avoir honte de lui-même.
 Le garçon a appris que dans la vie, vous devez vous aimer d'abord, puis après l'amour à côté, qui vous aime ne se sent jamais laid ou vous aimer.

Luzia Couto auteur du texte. Droit d'auteur réservé à l'auteur. La copie, le collage, la reproduction ou la divulgation de toute nature sur tout support de tout ou partie de ce travail sans l'autorisation de l'auteur, sous peine de violation de la loi brésilienne et de la protection internationale des droits de propriété intellectuelle.

Luzia Couto est roman auteur "Une prison au paradis", en vente dans les librairies Auteurs Club (Version imprimable) et Amazon (Digital Version)

As Mais Lidas do Mês

Uma professora de letras.

Marly é formada em letras e leciona na faculdade de sua cidade tem muitos alunos e muitos amigos, mas também alguns inimigos dentre eles um aluno rebelde que se impõe a todos que se intimidam com ele, Marly é umas poucas que não se deixa ser imposta pelo jovem, este jura matar a professora se não lhe der notas boas, porém ele não faz o mínimo esforço para isto nem disciplina tem. A professora diz estude e conquiste notas boas assim as terá, não é justo que lhe dê notas só por medo seus colegas estudam se esforçam faça o mesmo. O jovem é Leandro tem 21 anos de classe média alta e só anda com uma turma do mal. Os colegas se sentem ameaçados por ele e sempre fazem as coisas que ele quer, um deles Arinos está cansado e quer colocar um basta na situação, estava estudando um meio de se livrar das ameaças do jovem colega. Depois de uma cansativa prova de química Arinos vai ao banheiro e surpreendido por Leandro quando volta, este lhe aperta contra a parede e quer que ele dê um susto na profe…

Literatura | Poesia | Amor que morre.

Amor que morre. Corpos suados corações despedaçados Olhar distante amor quebrado.
Mentes vazias almas feridas sonhos abortados Lágrimas nos olhos perguntas sem respostas.
Alma triste coração em prantos Memorias passadas vidas atónitas.
Distante do amor sentimentos misturados Ódio amor saudade lembranças e nada mais.
Fica tudo sem nexo perdido entre nada Mesmo que pareça longe ele está ali.
Toda vez que os olhos buscam uma direção o coração desvia sabe o que espera além.
Um enorme vazio se faz a alma grita O coração sofre os olhos choram.
Nada mais a ser feito morre ali o amor Aquele coração ferido certamente sofre.
Mas longe da li ele o amor vive Em outra dimensão em outros corações.
Texto da escritora Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade…

O Amor Vencedor.

O amor vence qualquer obstáculo em sua amplitude, não digo amor entre homem e mulher, mas em todos os sentidos; amor fraterno, pela vida em todo seu conceito amplo de amar. Quando Deus, em sua infinita misericórdia deu seu único filho para morrer por nós, foi a maior prova de amor que demostrou existir. Amar a Deus sobre todas as coisas,depois a si próprio, e a seu próximo como a ti mesmo.   Não existe como demonstrar este sentimento lindo se você estiver em seu coração amargura e rancor, quando deixar o amor entrar em sua vida, verá como ele transforma tudo a sua volta, tristeza em alegria, desespero em esperança, ódio em amor , guerra em paz, trevas em luz, descrença em fé, assim todo e qualquer sentimento ruim transformar-se-á em amor. Pois se houver um obstáculo ele será rompido por este sentimento bom.  Para viver feliz não precisa muito, basta crer no poder de cura do amor, ter fé e a transformação começará, precisamos acreditar que tudo é possível ao que crê e que a única coi…