Pular para o conteúdo principal

Prosa | Casaco na Gaveta.

Saudade tem cheiro de casaco de armário,
você pega sente o cheiro e guarda novamente.
Pega apenas para recordar como foi aquele momento, mas guarda e procura esquecer, pois o quer para épocas futuras.

Um dia quando o coração começa a doer você recorda da velha gaveta, busca pelo casaco e torna a vê-lo, mas seus olhos não quer  ver aquela peça velha desbotada, apenas quer sentir o cheiro do passado como foi e busca forças para prosseguir, sabendo que outro dia precisará  mais dele.

Quando o tempo passa a saudade aumenta o coração inventa, os olhos se turvam e o pensamento vagueia procurando novo sentido,
Novo alento a alma chora feito criança e uma nova esperança surge do nada, nesse momento as lembranças se misturam com o pranto que sem querer caem dos olhos.

O tempo é cheio de mistérios e logo tudo passa menos a saudade que dói,
De tudo que ficou esquecido por uma causa injusta, mas que teima em viver
Teima em te perseguir, longe de tudo de todos você se enche de coragem
Corre ao armário abre a velha gaveta e de lá arranca o velho casaco
Cheio de poeira, desbotado, mas com um cheiro da saudade do tempo
Que você foi alguém, não que você não seja agora, mas que outrora
Foi bem mais feliz.

Texto da escritora Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade Intelectual.



Luzia Couto é autora do Romance "Uma prisão no paraíso", á venda nas livrarias Clube de Autores (Versão Impressa) e Amazon (Versão Digital).

....................................................................................................................................
Saudade has closet coat smell
You pick up smells and guard again,
Handle only to remember how it was that moment
But guard and tries to forget, for the want for future seasons.

One day when the heart starts to hurt you remember the old drawer
Search the coat and makes it look, but his eyes did not see that piece
faded old, just want to feel the smell of the past as it was
And search strength to continue, knowing that another day will need more of it.

As time passes the longing increases heart devises,
The muddy eyes and thought wanders looking for new direction,
Rejuvenate the soul weeps like a child and a new hope comes out of nowhere,
At that moment the memories are mixed with the tears that inadvertently fall from the eyes.

Time is full of mysteries and soon all but begins to miss it hurts,
All that was forgotten for an unjust cause, but insists on living
Insists in chase you away from everything you all are filled with courage
Runs to the cupboard opens the old drawer and there starts the old coat
Full of dust, faded but with a whiff of nostalgia time
That you were someone, not that you are not now, but once
It was much happier.

Luzia Couto writer of the text. Copyright reserved to the author. The copying, collage, reproduction or disclosure of any kind in any medium of all or part of this work without permission of the author under penalty of violation of Brazilian law and International Protection of Intellectual Property Rights.

-Luzia Couto is romance author "A prison in paradise", for sale in bookstores Authors Club (Print Version) and Amazon (Digital Version).
.................................................................................................................................
Saudade tiene escudo olor armario
Usted toma olores y la guardia de nuevo,
Manejar sólo para recordar cómo fue ese momento
Pero custodiar y trata de olvidar, por la falta de las futuras temporadas.

Un día, cuando el corazón empieza a doler Recuerdas el viejo cajón
Buscar en el abrigo y lo hace ver, pero sus ojos no vieron esa pieza
descolorado edad, sólo quieren sentir el olor del pasado, ya que era
Y buscar fuerzas para continuar, sabiendo que un día va a necesitar más de ella.

A medida que pasa el tiempo los aumentos de anhelo urdido corazón,
Los ojos de barro y el pensamiento vaga en busca de nueva dirección,
Rejuvenecer el alma llora como un niño y una nueva esperanza viene de la nada,
En ese momento, los recuerdos se mezclan con las lágrimas que caen de forma inadvertida a los ojos.

El tiempo es llena de misterios y pronto todos pero que empieza a perder duele,
Todo lo que quedó en el olvido de una causa injusta, pero insiste en la vida
Insiste en que la persecución lejos de todo lo que todo está lleno de coraje
Corre hacia el armario se abre el cajón viejo y allí comienza la capa vieja
Lleno de polvo, se desvaneció, pero con una bocanada de tiempo de la nostalgia
Que eras alguien, no es que usted no es ahora, pero una vez
Era mucho más feliz.

Luzia Couto escritor del texto. Los derechos de autor reservado al autor. La copia, el collage, reproducción o divulgación de cualquier tipo en cualquier medio de todo o parte de este trabajo sin permiso del autor bajo pena de violación de la ley brasileña y Protección Internacional de los Derechos de Propiedad Intelectual.

-Luzia Couto es autor el romance "Una prisión en el paraíso", a la venta en las librerías Autores Club (Versión impresa) y Amazon (versión digital).
............................................................................................................................................
Saudade a placard manteau odeur
Vous ramassez odeurs et gardez à nouveau,
Manipuler seulement de se rappeler comment il a été ce moment
Mais la garde et tente d'oublier, pour le besoin pour les saisons à venir.

Un jour, quand le cœur commence à faire mal vous vous rappelez le vieux tiroir
Rechercher le manteau et lui donne une apparence, mais ses yeux ne voyaient pas cette pièce
fané vieux, je veux juste sentir l'odeur du passé comme il était
Et chercher la force de continuer, sachant qu'un autre jour aura besoin de plus de celui-ci.

Comme le temps passe le désir augmente coeur conçoit,
Les yeux boueux et de la pensée erre à la recherche d'une nouvelle direction,
Rajeunir l'âme pleure comme un enfant et un nouvel espoir surgit de nulle part,
A ce moment, les souvenirs sont mélangés avec les larmes qui tombent par inadvertance dans les yeux.

Le temps est pleine de mystères et bientôt tous, mais commence à manquer ça fait mal,
Tout ce qui a été oublié pour une cause injuste, mais insiste sur la vie
Insiste à vous chasser loin de tout ce que vous êtes tous remplis de courage
Exécute l'armoire ouvre le vieux tiroir et il commence le vieux manteau
Pleine de poussière, fané, mais avec une bouffée de temps de nostalgie
Que vous étiez quelqu'un, pas que vous n'êtes pas maintenant, mais une fois
Il était beaucoup plus heureux.

Luzia Couto auteur du texte. Droit d'auteur réservé à l'auteur. La copie, le collage, la reproduction ou la divulgation de toute nature sur tout support de tout ou partie de ce travail sans l'autorisation de l'auteur, sous peine de violation de la loi brésilienne et de la protection internationale des droits de propriété intellectuelle.

-Luzia Couto est roman auteur "Une prison au paradis", en vente dans les librairies Auteurs Club (Version imprimable) et Amazon (Digital Version).



As Mais Lidas do Mês

Uma professora de letras.

Marly é formada em letras e leciona na faculdade de sua cidade tem muitos alunos e muitos amigos, mas também alguns inimigos dentre eles um aluno rebelde que se impõe a todos que se intimidam com ele, Marly é umas poucas que não se deixa ser imposta pelo jovem, este jura matar a professora se não lhe der notas boas, porém ele não faz o mínimo esforço para isto nem disciplina tem. A professora diz estude e conquiste notas boas assim as terá, não é justo que lhe dê notas só por medo seus colegas estudam se esforçam faça o mesmo. O jovem é Leandro tem 21 anos de classe média alta e só anda com uma turma do mal. Os colegas se sentem ameaçados por ele e sempre fazem as coisas que ele quer, um deles Arinos está cansado e quer colocar um basta na situação, estava estudando um meio de se livrar das ameaças do jovem colega. Depois de uma cansativa prova de química Arinos vai ao banheiro e surpreendido por Leandro quando volta, este lhe aperta contra a parede e quer que ele dê um susto na profe…

Literatura | Poesia | Amor que morre.

Amor que morre. Corpos suados corações despedaçados Olhar distante amor quebrado.
Mentes vazias almas feridas sonhos abortados Lágrimas nos olhos perguntas sem respostas.
Alma triste coração em prantos Memorias passadas vidas atónitas.
Distante do amor sentimentos misturados Ódio amor saudade lembranças e nada mais.
Fica tudo sem nexo perdido entre nada Mesmo que pareça longe ele está ali.
Toda vez que os olhos buscam uma direção o coração desvia sabe o que espera além.
Um enorme vazio se faz a alma grita O coração sofre os olhos choram.
Nada mais a ser feito morre ali o amor Aquele coração ferido certamente sofre.
Mas longe da li ele o amor vive Em outra dimensão em outros corações.
Texto da escritora Luzia Couto. Direitos Autorais Reservados a autora. Proibida a cópia, colagem, reprodução de qualquer natureza ou divulgação em qualquer meio, do todo ou parte desta obra, sem autorização expressa da autora sob pena de violação das Leis Brasileiras e Internacionais de Proteção aos Direitos de Propriedade…

O Amor Vencedor.

O amor vence qualquer obstáculo em sua amplitude, não digo amor entre homem e mulher, mas em todos os sentidos; amor fraterno, pela vida em todo seu conceito amplo de amar. Quando Deus, em sua infinita misericórdia deu seu único filho para morrer por nós, foi a maior prova de amor que demostrou existir. Amar a Deus sobre todas as coisas,depois a si próprio, e a seu próximo como a ti mesmo.   Não existe como demonstrar este sentimento lindo se você estiver em seu coração amargura e rancor, quando deixar o amor entrar em sua vida, verá como ele transforma tudo a sua volta, tristeza em alegria, desespero em esperança, ódio em amor , guerra em paz, trevas em luz, descrença em fé, assim todo e qualquer sentimento ruim transformar-se-á em amor. Pois se houver um obstáculo ele será rompido por este sentimento bom.  Para viver feliz não precisa muito, basta crer no poder de cura do amor, ter fé e a transformação começará, precisamos acreditar que tudo é possível ao que crê e que a única coi…